JULHO 2022

DEVOCIONAL

ACESSE O MÊS DO DEVOCIONAL

Acesse a pregação aqui

UM TERREMOTO EXTRAORDINÁRIO

Atos dos Apóstolos 16

 

INTRODUÇÃO

A história de Paulo e Silas na prisão é carregada de muitos ensinos preciosos. Dentre os muitos, estão a satisfação em Deus, mesmo quando as coisas estão dando errado e um testemunho de fé em Cristo, eficaz a ponto de atrair outras pessoas até Ele.

Qual o segredo?

Bem, tenho algumas reflexões a fazer com você. Leia o estudo até o final, e desfrute do poder do Deus que abala prisões para nos ajudar!

 

CONTEÚDO

1) O MOTIVO DA PRISÃO – ATOS 16:16-18

Paulo e Silas não foram parar na prisão por fazer o mal, muito pelo contrário, foi porque fizeram o bem, expulsando o demônio enganador que possuía e afligia uma jovem escrava.

Tudo começou quando eles (Paulo e Silas) estavam indo ao lugar de oração. Quando os viu, a jovem começou a gritar: “Estes homens são servos do Deus Altíssimo e lhes anunciam o caminho da salvação”.

Ela continuou repetindo isso por vários dias, até que Paulo perdeu a paciência, e ordenou que o espírito maligno a deixasse.

O episódio foi um misto de discernimento espiritual + consagração + ousadia do Diabo = manifestação do poder de Deus.

Por fazer o bem e nos dedicarmos a Deus passaremos por muitas aflições, tal como Paulo e Silas na prisão, contudo, precisamos fazer uma boa análise de nossas motivações no serviço a Cristo, para que saibamos que tudo, por Ele, vale muito a pena.

 

2) AÇOITADOS E PRESOS NO TRONCO – ATOS 16:22-24

Vendo o que tinha acontecido, a multidão indignada e as autoridades, ordenaram que eles fossem presos e açoitados. Quando a tortura finalmente acabou, Paulo e Silas foram “jogados” no pior lugar da prisão e acorrentados a um tronco (Atos 16:22-24).

Paulo e Silas na prisão é o reflexo da rejeição da humanidade à libertação promovida por Jesus na Cruz do Calvário. Elas preferem viver sob o jugo aparentemente satisfatório do diabo, do que serem libertas para a vida abundante em Cristo.

A nossa oração deve incluir o desejo de que Deus nos fortaleça em meio às severas adversidades que temos, de suportar por causa de Seu nome e continuar amando as almas dos perdidos, que O rejeitam por não terem esclarecimento da verdade.

 

3) ORAÇÃO E LOUVOR – ATOS 16:25

A atitude de Paulo e Silas na prisão são, para mim, o ponto chave dessa história. Açoitados, torturados, com feridas por todo o corpo, com seus movimentos limitados por um tronco pesado e no pior lugar da prisão, com mau cheiro e provavelmente frio, perto da meia-noite, ao invés de estarem gemendo de dor e reclamando da vida, eles estavam “orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam”. (Atos 16:25)

Que belo TESTEMUNHO!

Fico particularmente muito incomodado, ao ouvir alguns hinos em nossos dias que se queixam dizendo: “o céu está de bronze”, “Deus está em silêncio”, “parece que Deus me esqueceu”.

As letras são mais parecidas com a murmuração que o povo de Israel levantou no deserto, do que com o sentimento de adoração que Paulo e Silas expressavam enquanto estavam presos.

A atitude deles, eram vistas e ouvidas pelos outros presos que estavam ali provavelmente porque mereciam estar.

Nossas atitudes de adoração e submissão a Deus, devem ser vistas não apenas quando as coisas estão indo bem, mas principalmente quando elas não estão bem.

Através da nossa satisfação e esperança em Deus, muitas pessoas são atraídas a Cristo.

 

4) O TERREMOTO – ATOS 16:26

Enquanto o louvor e as orações de Paulo e Silas na prisão enchiam o céu, um terremoto violento abalou os alicerces da prisão e abriu todas as celas e as correntes que prendiam os presos (Atos 16:26).

Muitos de nós não experimentamos a intervenção sobrenatural de Deus em nossas vidas porque ao invés de adorar e ser grato, murmuramos e fazemos muitas cobranças a Deus.

Estes dois servos de Deus, que estavam sofrendo injustamente por fazer o bem, nos mostram qual deve ser a nossa atitude diante do sofrimento e da dor: a verdadeira adoração.

Por fazer isso, Deus os respondeu com libertação. Esse é com certeza um divisor de águas entre a prisão e a liberdade.

 

5) A SALVAÇÃO – ATOS 16:30,31

Ao ver que todos os presos haviam saído de suas celas, o carcereiro tentou tirar sua própria vida. Ele sabia que os romanos o fariam da pior maneira possível, pois a fuga de prisioneiros era algo inaceitável para o império.

Vendo isso, Paulo o interrompeu dizendo que todos estavam ali, ninguém havia fugido. Percebendo que Paulo e Silas eram homens de Deus, o carcereiro perguntou: “Senhores, o que devo fazer para ser salvo? “. Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”. (Atos 16:30,31)

Mesmo em um contexto completamente desfavorável, eles permaneceram abençoando e promovendo a libertação de almas.

Isso deve estar sempre diante dos nossos olhos. Mais importante que o direito de ir e vir na sociedade, é a liberdade interior. Muitas pessoas são prisioneiras dentro de si mesmas, e apenas Jesus Cristo pode libertá-las eficazmente.

CONCLUSÃO

Paulo e Silas na prisão nos mostram que a vida é muito mais do que conforto e bem-estar, que satisfação não é sinônimo de “sucesso”, mas que mesmo os insucessos da vida, no centro da vontade de Deus, são oportunidades para que pessoas conheçam a Jesus.

Devemos vislumbrar muito mais do que o conforto e a segurança de uma “boa vida”, mas uma vida cheia de significado.

O que aprendo com estes dois homens de Deus, é que, posso me deixar usar pelo Espírito Santo, pois quer as coisas estejam bem ou mal, Ele estará comigo e me ajudará a suportar todas as coisas, bem como ver Sua intervenção.

 

PERGUNTA

Qual a característica de uma pessoa que te chama mais atenção quando ela é um discípulo que causa um terremoto ao anunciar o amor de Deus? Você tem essa característica? Comente!

 

>> BAIXE O SEU DEVOCIONAL AQUI <<

O DESEJO DE JESUS PARA A SUA IGREJA É A UNIÃO

 

INTRODUÇÃO

O desejo de Jesus para sua Igreja é a união. Com todos os nossos defeitos e fraquezas, nós precisamos uns dos outros. Quem acha que pode ser cristão e seguir Jesus sozinho está muito enganado! Viver em comunhão é uma ordem de Jesus (e uma grande bênção). Somente somos Igreja quando estamos juntos.

A comunhão com nossos irmãos na fé traz vários benefícios. É o que veremos a seguir.

 

CONTEÚDO

1) ENCORAJAMENTO

“Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia”.
(Hebreus 10:25)

Quando estamos sozinhos e isolados, facilmente caímos no desespero diante das dificuldades da vida. Vêm as dúvidas: será que consigo superar os problemas? Jesus vai mesmo me ajudar? Vale a pena seguir Jesus? E tantas outras perguntas, que abalam nossa fé e nos enfraquecem.

Mas quando temos comunhão com nossos irmãos, encontramos encorajamento. Juntos, podemos partilhar nossas experiências e lembrar uns aos outros sobre quanto Deus tem feito. Para as dúvidas que uma pessoa tem, outra pessoa pode ter a resposta. E, quando temos comunhão, encontramos mais motivação para continuar, porque vemos que não estamos sozinhos.

 

2) CRESCIMENTO

“Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo”.

(1 Tessalonicenses 5:11)

Edificar significa construir. Quando vivemos em comunhão com nossos irmãos, ajudamos uns aos outros a crescer e a ficar maduros.

Em Jesus, todos estamos unidos, como os membros de um corpo. Assim como um membro não consegue viver e crescer sem o resto do corpo, nossa vida espiritual definha sem comunhão com nossos irmãos. Se queremos crescer, precisamos ter união com outros cristãos.

 

3) AJUDA

“Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo”.

(Gálatas 6:2)

Ser cristão não é fácil! Enfrentamos muitos desafios, dificuldades e tentações. Mas, em Jesus, encontramos a ajuda que precisamos para vencer. Em muitas situações, Ele usa outros cristãos para nos ajudar.

Todos somos chamados a ajudar uns aos outros. Em vez de enfrentar todos os desafios sozinhos, podemos partilhar a carga com nossos irmãos, agindo em solidariedade.

 

4) FORÇA

“Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro”.

(Provérbios 27:17)

A união faz a força! Ter comunhão com outros cristãos, crescendo juntos em Cristo, nos fortalece espiritualmente. Quando um cai, o outro ajuda a levantar e aprendemos juntos como enfrentar as dificuldades da vida.

Até os apóstolos mais experientes viajavam em equipe. Eles sabiam que juntos tinham mais força e segurança. Uma igreja unida pode fazer muito mais que vários cristãos separados, que não têm comunhão.

 

5) AMOR

“Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros”.

(João 13:35)

O amor é a melhor parte de ter comunhão com os irmãos na fé. Quando temos comunhão, partilhamos nossa vida com nossos irmãos, ganhamos intimidade e aprendemos a amar de verdade. O amor perfeito de Jesus se expressa em nossos relacionamentos.

O amor que vem da comunhão é muito especial. As pessoas com quem temos comunhão se tornam nossa família, unidas pelo elo mais forte que existe: o amor que vem de Deus. Não é perfeito, mas é maravilhoso!

 

 

>> BAIXE O SEU DEVOCIONAL AQUI <<

Acesse a pregação aqui

O ENTUSIASMO EXTRAORDINÁRIO

“Mas graças a Deus, que nos dá vitória sobre o pecado e sobre a morte por meio de nosso Senhor Jesus Cristo! Portanto, meus amados irmãos, sejam fortes e firmes. Trabalhem sempre para o Senhor com entusiasmo, pois vocês sabem que nada do que fazem para o Senhor é inútil”.

(1 Coríntios 15:57-58)

 

INTRODUÇÃO 

Observamos que nesse período pós-pandemia, algumas pessoas têm estado ainda bastante desanimadas quanto às coisas do Reino de Deus. O nosso objetivo com esse devocional é poder mostrar algumas atitudes que precisamos ter para alcançarmos um entusiasmo extraordinário.

Entusiasmo pode ser definido como prazer maior em fazer algo.

Do grego in + Theos = Deus dentro de nós.

Então preste bem atenção no que o Espírito Santo falará conosco através desse estudo.

Precisamos avaliar que passamos por algumas situações de desânimo em nossa caminhada. Quem sabe hoje alguém possa ter perdido o entusiasmo que teve a algum tempo atrás e nós entendemos que isso realmente acontece. Contudo, o que Deus falará conosco, é que precisamos ser cheios de Sua presença e com certeza iremos recuperar esse entusiasmo para seguir a Cristo e cuidar de vidas.

 

CONTEÚDO

Falaremos de uma qualidade que temos visto ficar mais rara ao passar do tempo. O ENTUSIASMO.

Existem 2 (dois) tipos de pessoas que convivemos. No primeiro exemplo são as pessoas que deixam as circunstâncias influenciarem o seu entusiasmo e no segundo, são aquelas que deixam que o seu entusiasmo influencie as pessoas ao seu redor.

A palavra entusiasmo vem do grego, da combinação de 2 (duas) palavras in + Theos. Sendo, “in” = dentro + “Theos” = Deus. Ou seja, Deus dentro.

Entusiasmo significa, estar cheio de Deus. Sendo assim, isso não acontece em um evento. É uma postura, pois quando Deus está dentro de você, habitando em sua vida, você tem o prazer de servi-LO independente das circunstâncias.

 

1) FAÇA PARA DEUS

O nosso entusiasmo está em fazer para o Senhor.

Existem situações em que precisamos fazer algumas coisas pelo propósito de que, para quem é, ou seja, vale a pena fazer para o Senhor independente do que é. O que te derem oportunidade para fazer, faça com todas as suas forças (entusiasmo) pois é para Deus.

 

2) O EXEMPLO DE DAVI

Um pastor de ovelhas que virou rei, cheio de entusiasmo, mas em algum momento perdeu isso.

A passagem da luta contra o gigante Golias, nos conta que Davi viu a afronta daquele gigante. A narrativa diz que Golias, afrontava o povo de Deus até que Davi foi enfrentá-lo. Ele olhou aquela situação e viu que por estar cheio de Deus (entusiasmo), disse: eu vou vencer em nome do Senhor dos Exércitos! Davi foi vitorioso, pois estava com Deus dentro dele, não foi confiança pessoal, foi Deus.

 

3) COMO DAVI CONSEGUIU ESSE ENTUSIASMO?

      3.1) Confiança diária em Deus

      Precisamos confiar em Deus diariamente. O gigante se levantou contra o povo de Deus, mas a confiança em Deus era notória. As experiências diárias, o leão, o urso… fizeram o entusiasmo se manifestar. Ou seja, era a confiança diária.

      3.2) Caminhar diário com Deus

      O Salmo 23 é o grande exemplo de como ele (Davi) caminhava com Deus. O entusiasmo vem em saber que o nosso pastor (Deus) não nos deixa faltar nada.

      3.3) Adorava a Deus diariamente

      “Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca”. (Salmos 34:1)

       Adorar ao Senhor não é apenas no domingo, estar indo à igreja para adorar, precisa ser uma adoração diária, como foram os 14 (catorze) dias de jejum e oração.

Como tem sido a nossa busca?

 

4) DAVI PERDEU O ENTUSIASMO

O Davi que enfrentou o Golias não existia mais. Agora a palavra diz: “E aconteceu que, tendo decorrido um ano, no tempo em que os reis saem à guerra, enviou Davi a Joabe, e com ele os seus servos, e a todo o Israel; e eles destruíram os filhos de Amom, e cercaram a Rabá; porém Davi ficou em Jerusalém. E aconteceu que numa tarde Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista”. (2 Samuel 11:1-2)

Ele era para estar na batalha, mas estava agora no lugar errado, sem propósito, sem direção, olhando para outro lugar, tirou os olhos do seu chamado, tirou os olhos do querer de Deus, olhou para o descanso, para a comodidade, deixou as prioridades de Deus.

 

5) AONDE VOCÊ ESTÁ? NO CENTRO DA VONTADE OU NO TERRAÇO?

Deus quer nos despertar de um desânimo que possa estar acontecendo conosco.

O extraordinário vai acontecer! Seja cheio de entusiasmo! Seja cheio de Deus! Não se afaste do propósito de Deus!

 

>> BAIXE O SEU DEVOCIONAL AQUI <<

Acesse a pregação aqui

PRIORIDADE EXTRAORDINÁRIA

“De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou orando.”

(Marcos 1.35)

 

INTRODUÇÃO 

Temos vivido dias tão corrido e entendemos que o nosso tempo com Deus pode ficar para depois, mas depois quando?
Acordamos já correndo para o trabalho, filhos no colégio, condução para o trabalho, etc.
O nosso dia está muito corrido. Acreditamos não temos relacionamento com o Senhor, pois acreditamos que não temos tempo.
A principal razão pela qual um cristão não tem uma vida devocional é a falta de prioridade.
Prioridade fala daquilo que é primeiro.
Se a oração e o tempo a sós com Deus for realmente prioridade (importante para você), a sua agenda (rotina) será organizada para que, diariamente, você separe um tempo para estar a sós com Deus.

 

CONTEÚDO

1) ANTES DE TUDO! O PADRÃO DE JESUS
Jesus não era movido por necessidades, ele era movido por prioridade, mesmo estando muito ocupado o nosso tempo com Deus precisa ser priorizado.
Jesus nos mostra um padrão: A ORAÇÃO. A vida com Deus, precisa ocupar o primeiro lugar na nossa agenda.
Jesus mantinha sempre acesa a chama da intimidade com o Pai. Sua dependência era tamanha. (João 5.19-20)

 

2) O QUE FAREMOS É O QUE IMPORTA
O que nós falamos, não é o que importa, o que importa é o que fazemos. O nosso dia a dia é revelado por aquilo o que verdadeiramente importa, tem valor para nós.
Se desejamos viver na presença de Deus, precisamos rever hoje. Quais são as nossas prioridades e ver o que de verdade importa.

 

3) ‘DEPENDENCIÔMETRO’
Se existisse uma forma de medir nosso nível de dependência de Deus, isso aconteceria pelo nosso nível de oração, devocional.
Teríamos 3 (três) níveis:
Quem depende muito, ora muito.
Quem depende pouco, ora pouco.
Quem não depende, não ora.
Se a nossa vida passasse por este medidor, qual seria o resultado?
Claro que isso é uma ilustração, mas as declarações que fazemos (redes sociais, por exemplo), dizendo que Deus é prioridade Na nossa vida, na prática, isso é uma verdade?
Será que estamos enquadrados em Mateus 15:8?
Pode ser dura essa palavra, mas necessária!
Nossas práticas de vida diária, precisam mostrar frutos de mudança e arrependimento.

 

4) ORAÇÃO POUPA TEMPO
Alguns podem pensar que algum momento a oração é perder tempo, com tantas coisas para fazer.
A oração jamais será perder tempo. Pelo contrário, a oração é poupar tempo.
A oração poupa tempo, alinha o nosso coração ao coração de Deus, nos dá a percepção necessária e une a Onipotência com a Onipresença de Deus.
Diante de muitas coisas que temos para fazer durante o dia, o que fazer primeiro? ORAR!

 

>> BAIXE O SEU DEVOCIONAL AQUI <<

Logo Redenção 2022 (Branca)

Redenção Cristã

A IERC